Entrega em domicílio:
Posts
Comments
Veja também: Ingredientes asiáticos I
Ingredientes asiáticos II

Que tal conhecer mais alguns ingredientes usados nas cozinhas asiáticas? Os itens a seguir, como os mostrados anteriormente na série “Ingredientes asiáticos”, podem ser encontrados em lojas chinesas, coreanas e japonesas em bairros como a Liberdade e o Bom Retiro (em São Paulo). Espero que esse pequeno guia seja de alguma ajuda em sua próxima compra.

Molho de peixe

Fish saucere

Pouco conhecido no Ocidente, o molho de peixe é presente em boa parte da Ásia, principalmente no Sudeste Asiático. Fermentado, sua produção é muito parecido com shoyu (já ouvi pessoas chamando esse molho de “shoyu de peixe”). No entanto, não existe apenas um molho de peixe, mas vários tipos, variando de acordo com o país, região, ingredientes utilizado na produção e, obviamente, o processo empregado. O da foto é o da tailandesa Tiparos, feito a partir de anchovetas, sendo o mais comum no Sudeste Asiático e também o mais fácil de ser encontrado em lojas no Brasil.

Apesar da anchoveta ser o peixe mais usado para esse tipo de molho, existe os feitos com outras espécies, como o coreano kanari, feito a partir de galeota menor (um peixe da família da Ammodytidae) ou o japonês ishiru, que tem como ingredientes sardinha e lula. Existe ainda os feitos a partir de peixe seco ou apenas com vísceras e sangue.

Seu uso é variado, sendo tanto usado em preparos quanto como  molho de mesa.

Mandarim: 魚露 (yulu)

Coreano: 액젓 (aek jeot)

Japonês: 魚醤 (gyoshō)

Gochujang

Gochujangre Gochunjang2

Assim como o doubanjiang, o gochujang é uma pasta de soja fermentada com pimenta, porém mais espessa. Presença obrigatória nas geladeiras coreanas, essa pasta é tão apimentada quanto seu “primo” chinês, mas levemente adocicada.

Apesar dela ser encontrada em qualquer supermercado na Coréia do Sul, sua produção industrial começou na década de 70. Até então, o gochujang era feito em casa, a partir da mistura de pimenta em pó, farinha de arroz glutinoso (ou farinha, abóbora, batata doce, etc) e pasta de soja fermentada (ainda não estou certo, mas provavelmente doejang e não miso). Atualmente é muito raro encontrar alguém que ainda o faça de forma caseira. Se quiser arriscar fazê-la em casa, encontrei essa receita (que ainda não testei).

É usado em pratos coreanos como o bulgogi e bibimbap, apesar de eu usar como molho de mesa, às vezes. Inclusive, houve uma época que levava uma bisnaga de gochujang para o bandejão da USP para tentar melhorar a comida, que tem fama de não ser apetitosa.

Coreano: 고추장 (gochujang)

Gochugaru

Gochugarure

O coreano não vive sem pimenta. E com certeza, esse é a mais consumida, através do gochujang e do kimchi. Na verdade, o gochugaru é apenas pimenta seca em flocos ou em pó. Pacote pequeno? O menor que encontrei era de 1 libra (453 gramas). Bem, o tamanho é relativo. Para eles (e para boa parte dos asiáticos), meio quilo de pimenta não é nada.

Coreano: 고추가루 (gochugaru)

Katsuobushi

Katsuore Katsuo1re

Muitos pensam no segredo da cozinha japonesa como sendo o shoyu. Na minha opinião, o ingrediente mais presente em sua gastronomia é o dashi (caldo de peixe e/ou konbu). Hoje em dia, é mais comum ele ser feito a partir de preparos instantâneos, sendo que o produto mais conhecido é o hondashi. No entanto, tradicionalmente, o dashi de peixe é feito a partir de katsuobushi, um preparo de bonito seco, fermentado e defumado, resultando em algo parecido com um pedaço de madeira. Depois de pronto ele deve ser raspado ou lascado em um katsuobushi kezuriki, um aparelho que utiliza o princípio da plaina de madeira. Pode-se encontrar dois tipos de katsuobushi: em lascas grossas, próprias para fazer o dashi e raspas finas, usado para finalizar pratos como okonomiyaki, takoyaki ou tofu. Também é ingrediente do okaka, que nada mais é que raspas finas do katsuo bushi misturado com shoyu e utilizado como recheio de onigiri e sobre o arroz quente.

Japonês: 鰹節 ou かつおぶし (katsuobushi)

8 Responses to “Ingredientes asiáticos III”

  1. Margie disse:

    What i don’t understood is in reality how you are
    no longer actually much more neatly-preferred than you
    might be right now. You are so intelligent. You know therefore considerably
    when it comes to this subject, made me in my opinion consider it from numerous varied angles.
    Its like women and men don’t seem to be interested until it is one thing to do with Lady gaga!
    Your personal stuffs outstanding. At all times deal with
    it up!

  2. This is my firѕt tim visit at here and i ɑm actսally impressed to reaɗ
    all at single placе.

    mу weblog vegetarian diet

  3. Hi there, just became alert to your blog through Google, and found that it is truly informative.

    I’m going to watch out for brussels. I’ll appreciate if
    you continue this in future. A lot of people will be benefited from your writing.
    Cheers!

    Here is my site pawn shops near me open late

  4. these details disse:

    Thanks for sharing your thoughts on Exageros à parte.

    Regards

  5. wirysleep4 disse:

    Oi, pessoal

    Geralmente eu só leio as postagens e comentários aqui, mas estou com uma dúvida e gostaria de saber se algum de vocês pode me dar umas dicas. Eu vou tirar 30 dias de férias agora no próximo verão, e estava pensando em ir para Dragão do Mar. Alguém aqui já foi pra lá? Gostaram? Vale a pena passar 30 dias lá? Quais atrações turísticas vocês recomendam? Se alguém puder ajudar, escreve aí.. Valeu mesmo, pessoal! Abraço!

  6. O Onívoro disse:

    Existe vários níveis de gochugaru. Para fazer o meu kimchi, sempre compro o mais forte disponível no mercado.

  7. Akemi disse:

    Gochugaru é um pouco forte… Lembro de ter comido com ramen. Adoro Katsuobushi! *-* As vezes coloco na salada ^^

  8. Kanjana disse:

    Por acaso você tem o endereço e telefone de alguma dessas lojas de ingrediente asiáticos?
    Muito Grata

Leave a Reply