Entrega em domicílio:
Posts
Comments

Saiu os indicados aos Oscar desse ano e entre eles estão dois documentários pelos quais estava torcendo. Os dois tem, em certa medida, relação com comida. Um deles é o documentário The Cove, sobre a pesca de golfinhos na vila de Taiji, Japão. Filme engajado, onde o ativista e ex-treinador de golfinhos Ric O’Barry não mede esforços para mostrar a caça desses cetáceos, utilizando uma série de técnicas (incluindo uma câmera num helicóptero controlado remotamente) para conseguir imagens extremamente chocantes que, com certeza, os pescadores não gostariam que chegassem ao público.

O segundo filme, também um documentário, é Food Inc., dirigido por Robert Kenner e narrado por Michael PollanEric Schlosser, autores de livros que discutem a indústria alimentícia nos EUA. Nele Kenner trás um crítica enorme à indústria alimentícia, que faz de tudo para produzir de forma rápida, barata e em grande quantidade, não respeitando o meio ambiente e sem nenhuma ética social. Para o diretor (e também para Pollan e Schlosser), empresas como Monsanto, Kraft, Cargill e outras são poderosas demais, não respeitam o consumidor e, por isso, devem ser combatida.

Para quem assistiu esse filme, fica claro que foco do documentário é a indústria norte-americana, mas acredito que não podemos ficar aliviados com o que comemos. Como potência agronômica, nossa produção de grãos e carne não é muito diferente da que existe nos EUA. Lógico que existe algumas diferenças, como o fato de não dependermos muito de milho (aqui é mais soja e cana) ou de nossa produção de gado ser em outro regime (troque o confinamento por pastagem sem manejo sustentável).

Mas o fato que é nossa indústria alimentícia também é muito forte e impõe sua vontade política goela abaixo.  Bastar ver a força do lobby da agroindústria e perceberá o quanto somos vítimas de empresas como a Cargill, a Monsanto e a Friboi.  Ou tente encontrar um tomate com gosto de tomate, e não essas coisas arenosas, amadurecidas artificialmente  e sem gosto ou um frango que realmente tenha sabor de frango e não de papel: resultados dessa busca desastrosa por eficiência econômica sem levar em consideração o que é comida de verdade. Alguns podem dizer que só assim teremos comida barata e, consequentemente, poderemos alimentar a população, quando, na verdade, vemos cada mais pessoas comendo em quantidade com uma qualidade duvidosa. Sim, nossa indústria alimentícia também está nos matando.

Ao fim, ao cabo, nossas mesas não são tão diferente dos nossos vizinhos do norte.

2 Responses to “Comida no cinema: Food Inc.”

  1. wechat disse:

    Α fascinating discussion іѕ ɗefinitely
    worth comment. ТҺere’ѕ no doubt thgat tһat ʏοu ought
    tⲟ wrie more օn thіs issue,
    іt might not bе a taboo matter
    Ƅut ցenerally folks Ԁоn’t discuss such issues.

    Tо tҺе neⲭt!
    Ⅿany thanks!!

    mʏ web site … wechat

  2. This was a really really good post. In theory I’d like to publish like this also – getting time and actual effort to make a fantastic piece of writing but what can I say I procrastinate alot and by no means appear to obtain one thing done.

Leave a Reply